Arquivo | notícias RSS for this section

KLM irá operar dez voos semanais para Tóquio a partir de novembro

A KLM vai reforçar sua posição no mercado japonês. A partir de novembro, a companhia irá operar três voos adicionais por semana entre o Aeroporto de Schiphol, Amsterdã, e o Aeroporto Internacional de Narita, Tóquio. Isso eleva o número total de voos entre Amsterdã e Tóquio para dez por semana. Com isso, a KLM fortalece os laços de longa data entre a Holanda e o Japão, e também atende a demanda impulsionada por muitas empresas japonesas que têm sede na Holanda.
Os três novos voos serão operados por aeronaves Boeing 747-400 Combi, com capacidade para 275 passageiros e 35 toneladas de carga. A partir do dia 4 de novembro de 2010, o voo KL863 sairá às quintas, sextas e sábados, partindo de Schiphol às 13h30 e chegando a Tóquio às 8h55, no dia seguinte. Já o voo KL864, que faz a rota inversa, partirá às sextas, sábados e domingos, saindo de Tóquio às 12h00 e chegando a Amsterdã às 15h35, no mesmo dia. Já é possível fazer reservas dos novos voos para Tóquio.
A Ásia continua a ser um mercado estratégico para o crescimento da KLM. Nos últimos anos, a KLM tem oferecido aos seus clientes uma gama cada vez maior de voos para destinos na Ásia. Novas rotas, como Hangzhou (China) e Denpasar (Indonésia), foram adicionadas à rede da KLM, a partir de Schiphol. A KLM também aumentou a frequência de seus voos para Osaka, Xangai, Seul e Chengdu.
Fonte: Jornal de Turismo

Anúncios

Japan Airlines, maior companhia aérea da Ásia, pede concordata

by Shigoto.com Agencia de Turismo

Ações da empresa caíram mais de 90% desde o início do mês; reestruturação permitirá manutenção dos voos.

A Japan Airlines (JAL), a maior companhia aérea da Ásia, decidiu nesta terça-feira entrar com um pedido de concordata.
Todos os membros da direção da companhia também aprovaram um pedido de demissão coletivo.
O ministro dos Transportes do Japão, Seiji Maehara, deve anunciar formalmente as decisões em um pronunciamento ainda nesta terça-feira.
Uma organização financiada pelo Estado para recuperação de empresas também anunciou planos de injetar cerca de 300 bilhões de ienes (cerca de R$ 5,8 bilhões) na JAL.
As ações da JAL caíram para um recorde mínimo histórico, após perderem mais de 90% de seu valor desde o início do mês, deixando o valor total da companhia em cerca de R$ 265 milhões, menos do que o valor de um avião jumbo novo.
A Bolsa de Valores de Tóquio anunciou que as transações com as ações da companhia deverão ser suspensas a partir do mês que vem.
A JAL é uma das várias grandes companhias aéreas internacionais seriamente atingidas pela queda na demanda de passageiros em consequência da crise econômica mundial.
Voos normais
O governo do Japão diz que os voos da JAL continuarão normalmente após a companhia começar sua restruturação.
A direção da JAL ainda não se pronunciou oficialmente.
Com dívidas de US$ 16,5 bilhões (cerca de R$ 29 bilhões), a companhia aérea deve se tornar uma das maiores empresas japonesas a pedir concordata.
Cerca de 15 mil empregados da companhia, ou um terço de sua força de trabalho, devem perder o emprego durante a restruturação, segundo o correspondente da BBC em Tóquio, Roland Buerk.
Segundo Buerk, com a restruturação a JAL deverá receber uma injeção de dinheiro público, mas muitos bancos credores da companhia terão que admitir perdas.
Apesar de a solução da concordata, apoiada pelo governo japonês, permitirá à empresa continuar operando, muitos investidores perderão seu dinheiro. BBC Brasil – Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.